BATALHA NA MATA DA PIRELLI – V

Ecos na blogosfera do meu quase-sobrinho, CJK, sobre a audiência pública do “Refúgio Silvestre” da Marituba, antiga Fazenda Pirelli.

tipoassimfolhetimtipoassimfolhetimtipoassimfolhetimtipoassimfolhetimtip...

SÓ MALHAÇÃO

“É de lamentar. O Pará tem sido um problema, por conta da mineração, gado, muita pressão política”.

Carlos Minc, ministro do Meio Ambiente, comentando um suposto aumento do desmate no estado.

Fonte: Folha de São Paulo, 05/11/2009.

=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=

Tem muita gente que gosta de falar mal do Pará.

Nisto eles tem a inestimável ajuda de maus paraenses. E de alguns migrantes que querem “salvar o Pará dos paraenses”.

Não podemos varrer a sujeira para baixo do tapete, isto não!

Mas tratar o nosso Estado como Judas em sábado de aleluia, só malhando, como vive fazendo o Sr. Minc e a Imprensa do Centro-Sul, não dá para aguentar.

O ministro Minc que trate de imprimir mais eficiência e competência gerencial no seu ministério, já que os órgãos federais são de flagrante inoperosidade, a não ser para punir, perseguir ou prender cidadãos indefesos.

Um pobre pescador é ameaçado com cadeia por conta de uma rede de tarrafa.

Enquanto isso, os barcos da Sra. Roseana Sarney praticam a pesca de arrasto nas costas paraenses e fica tudo bem, como já denunciamos aqui no blog.

O ministro reclama do Pará e da “pressão política”, mas foi nomeado com a função precípua de liberar as licenças ambientais para a construção das represas de Santo Antonio e Jirau, em Rondônia, e Belo Monte, no Pará, e está cumprindo direitinho o “script”. Isto não é pressão política, pois não…

Queremos que o senhor ministro nos ajude em alternativas de auxílio concreto ao Estado do Pará, como articulações em rede com outros ministérios, financiamentos direcionados para as atividades sustentáveis, convênios (e não empréstimos) para o governo do Estado.

=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=+=

Governadora Ana Júlia, dê uma resposta adequada ao ministro.

Por exemplo, nesta história do “Refúgio Silvestre” de Marituba, reavalie a construcão de 15.000 unidades habitacionais no entorno de uma área de floresta virgem.

Construa estes blocos de apartamentos em locais que estão ocupados por invasões, dando moradia digna aos que hoje vivem em condições sub-humanas.

Postado por CJK às 12:08

Sobre André Costa Nunes

Glandeador cansado de 70 anos, mas "peleando barbaridade, con espadin muy corto, pero de frente para el enimigo". * Idade: 69 * Sexo: Masculino * Atividade: Ambiente * Profissão: ESCRITOR E SITIANTE * Local: Marituba : Pará : Bósnia-Herzegovina
Esse post foi publicado em Batalhas Renitentes. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s