PARAGUAI: UM GOLPE DE MESTRE

Paraguai: Um golpe de mestre

andré costa nunes
andre@terradomeio.com.br

Vamos começar pelo final. As elites paraguaias descobriram a pólvora. Descobriram o golpe de um e noventa e nove.

Nesses tempos cibernéticos de evolução em progressão exponencial nada mais antiquado de que botar tropas e tanques nas ruas fazer declarações bombásticas de salvação nacional e outras baboseiras mais.

Basta comprar vinte e nove senadores!

Quer coisa mais baratinha? Uma verdadeira pechincha para as multinacionais Monsanto, Cargill, latifundiários e quejandos.

Um país inteiro a preço de banana. Sem disparar um tiro. Sem prisões, desaparecidos ou tortura, a não ser aquela parte da população, aliás, a maior parte, que chamam lá de excluídos, campesinos, pobres, pueblo.

Mas esses não contam. Nunca souberam o que era bom para sua própria pátria.

Importam mesmo são os vinte e nove senadores.

O Bial os chamaria de “nossos heróis”.

Não me espantaria se os PIGs da América Latina e, mesmo, a anglossaxônica os chamassem de “Os vinte e nove de Esparta”.

De qualquer maneira foi uma lição de criatividade. Simples como tudo que funciona.

Golpe de mestre. Esperteza. Malandragem. Canalhice.

É preciso ficar velhaco, por as barbas de molho ou, como se dizia antigamente, e bota antigamente nisso, aqui d’El Rei, tem mouros à costa, porque se a moda pega…

***

O Paraguai é um país pequeno e pobre. Muito pobre. Tem a mesma população do Estado do Pará que tem mais de três vezes o seu tamanho, aliás, essas comparações devem ficar por aí. População e área. Até porque, o Pará consegue ser muito mais pobre, o povo vive pior e tem o dobro de analfabetos.

O país não tem indústrias, gás, petróleo, ou qualquer outro mineral em exploração significativa. Vive do contrabando para o Brasil, do tráfico de drogas, armas, e de duas grandes hidrelétricas de parceria. Itaipu, com o Brasil, e Yaciretá, com a Argentina. O rebanho bovino é menos da metade do existente no município de São Félix do Xingu, aqui, no Pará.

O resto é o grande latifúndio de grileiros paraguaios, brasileiros e brasiguiaos. Farinha do mesmo saco. Saco de soja. Experimental. Transgênica.

Ao fim e ao cabo, a mesma comandita a dividir o país e as gentes.

Gente sofrida, bonita, lutadora, sonhadora, orgulhosa de ser guarani.

Eles não merecem, não com a nossa conivência ou, mesmo, indiferença, mais esse golpe. Agora, para gáudio dos golpistas de plantão, daqui e de alhures, diz-que, constitucional.

Sobre André Costa Nunes

Glandeador cansado de 70 anos, mas "peleando barbaridade, con espadin muy corto, pero de frente para el enimigo". * Idade: 69 * Sexo: Masculino * Atividade: Ambiente * Profissão: ESCRITOR E SITIANTE * Local: Marituba : Pará : Bósnia-Herzegovina
Esse post foi publicado em Permeios e marcado , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para PARAGUAI: UM GOLPE DE MESTRE

  1. Moura neto disse:

    Otimo texto, é sempre uma satisfação ler. Obrigado, grande abraço.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s